ômega-3

Ômega-3 e doenças de pele: há relação?

A pele é o maior órgão do corpo, tendo uma importante função de barreira. Ela atua evitando a passagem de patógenos, produtos químicos e contra os choques físicos, que poderiam causar danos aos órgãos. Porém, em algumas pessoas, a pele pode estar mais vulnerável, ficando susceptível ao desenvolvimento de doenças, como dermatite atópica, psoríase, eczema, entre outras.

Com a chegada do outono, as oscilações de temperatura e a redução da umidade do ar podem prejudicar a pele de quem sofre com essas patologias, aumentando sintomas como ressecamento, coceira, vermelhidão, ardor e até feridas. Por isso, estratégias para auxiliar na amenização desses incômodos são fundamentais.

Um dos aspectos envolvidos nessas doenças é a inflamação, e, na natureza, encontramos um dos maiores anti-inflamatórios: o ômega-3! Principalmente, o ácido eicosapentaenoico, mais conhecido como EPA, que se caracteriza pela ação anti-inflamatória, fazendo parte da via bioquímica associada à produção de substâncias denominadas prostaglandinas. A presença de coceira, dor e calor nesses indivíduos é decorrente de uma resposta inflamatória, com liberação de moléculas mediadoras do processo inflamatório. O consumo de ômega-3 reduz a produção de fatores responsáveis pela lesão cutânea, assim, melhorando o eritema, a infiltração e a descamação da pele.

Alguns estudos recentes investigaram essa relação, como Clark et al. (2019), que conduziram uma meta-análise de estudos randomizados, assim, avaliando a suplementação do ômega-3 em indivíduos com psoríase e concluíram que o grupo suplementado tinha melhora do índice da área e severidade da psoríase (PASI, sigla em inglês), um método criado para avaliar a gravidade das lesões.

Reese e Werfel (2015) realizaram uma revisão sistemática investigando os efeitos do ômega-3 na dermatite atópica e concluíram que a suplementação com óleo de peixe auxilia na redução da severidade e da prevalência da dermatite em crianças. Por fim, destaca-se a revisão sistemática feita por Millsop et al. (2014), que avaliaram diversos fatores dietéticos no eczema, sendo que o óleo de peixe estudado demonstrou redução dos sintomas no grupo suplementado.

Assim, pode-se perceber que o ômega-3 é um importante aliado no tratamento das doenças de pele, atenuando os sintomas e melhorando qualidade de vida dos pacientes.

Referências

SBD – Sociedade Brasileira de Dermatologia. Pele. Doenças. [Internet]. Disponível em: http://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas /.

CLARK, C.C.T. et al. Efficacy of ω-3 supplementation in patients with psoriasis: a meta-analysis of randomized controlled trials. Clinical Rheumatology, v.38, p.977–988, 2019.

REESE, I.; WERFEL, T. Do long‐chain omega‐3 fatty acids protect from atopic dermatitis? Journal of the German Society of Dermatology, v.13, n.9, p.879-885, 2015

MILLSOP, J.W. et al. Diet and Psoriasis: Part 3. Role of Nutritional Supplements. Journal of the American Academy  of Dermatology, v.71, n.3, p.561–569, 2014.

Compartilhe agora

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email