banne_home_bhealth_dez_e4agencia_01

Colágeno e dermoproteção: a ciência atual para manejos no verão

O envelhecimento é um processo natural que acomete significativamente a estrutura da pele, mas que pode ser acelerado por conta de exposição solar inadequada, como é normalmente observado na época do verão. Na pele e cartilagem, esse processo leva a uma diminuição na síntese e a alterações no arranjo de proteoglicanos e colágeno, além da perda de componentes responsáveis...Saiba mais.

O envelhecimento é um processo natural que acomete significativamente a estrutura da pele, mas que pode ser acelerado por conta de exposição solar inadequada, como é normalmente observado na época do verão. Na pele e cartilagem, esse processo leva a uma diminuição na síntese e a alterações no arranjo de proteoglicanos e colágeno, além da perda de componentes responsáveis ​​pela integridade e saúde desses tecidos. Essas alterações, que sofrem influência da radiação ultravioleta, comprometem a aparência cutânea, resultando no desenvolvimento de marcas e manchas, bem como na redução da elasticidade do tecido em geral.

Manejos no estilo de vida são essenciais para evitar e/ou minimizar essas alterações. A alimentação rica em vegetais, com nutrientes antioxidantes, e a suplementação de colágeno e de vitaminas que atuam como cofatores da produção do colágeno endógeno são duas estratégias eficientes para equilibrar e proteger a saúde da pele, sobretudo, após a exposição ao sol no verão.

Um estudo conduzido por Czajka et al. (2018) investigou o papel da suplementação oral diária com um nutracêutico líquido contendo colágeno hidrolisado, vitaminas, antioxidantes e outros ingredientes ativos para a melhora da textura e da elasticidade da pele, além de ter um efeito protetor na saúde das articulações. O modelo clínico duplo-cego, randomizado e controlado por placebo foi realizado em 120 indivíduos que consumiram o produto por 90 dias. Os resultados apontados pelos pesquisadores mostraram que os indivíduos que consumiram o produto tiveram um aumento global significativo na elasticidade da pele quando comparados ao placebo. Essa análise foi feita por histologia de biópsias da pele, revelando mudanças positivas na arquitetura cutânea, com redução de danos solares e melhora na organização das fibras de colágeno.

Outro recente estudo (CHOI et al., 2019) revisou a literatura e avaliou os ensaios clínicos randomizados que usaram a suplementação de colágeno para melhorar a qualidade da pele com ação antienvelhecimento. Dos 11 estudos levantados pelos colaboradores, oito deles utilizaram peptídeos de colágeno em 2 gramas ao dia, durante 24 semanas, a fim de observar resultados na aparência da pele em diferentes condições clínicas (presença de celulite, úlceras por pressão e rugas). Os resultados relatam que a suplementação a curto e longo prazo de colágeno aumenta a elasticidade da pele, melhora a hidratação e a densidade dérmica do colágeno, sobretudo, para cicatrização de feridas e minimização dos efeitos do envelhecimento.

Referências

CHOI, F. et al. Oral Collagen Supplementation: A Systematic Review of Dermatological Applications. J Drugs Dermatol., v. 18, n. 1, p. 9-16, jan. 2019.

SONG, H. et al. Effects of collagen peptides intake on skin ageing and platelet release in chronologically aged mice revealed by cytokine array analysis. J. Cell. Mol. Med., v. 22, n. 1, p. 277-288, 2018. CZAJKA, A. et al. Daily oral supplementation with collagen peptides combined with vitamins and other bioactive compounds improves skin elasticity and has a beneficial effect on joint and general wellbeing. Nutr Res., v. 57, p. 97-108, sep. 2018.

Compartilhe agora

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email